Campo Belo: Família acusa agentes penitenciários de agredir menor

 

O fato ocorreu na noite de de domingo, na Rua Padre Vicente Rodrigues da Costa.

A família de um adolescente, de 16 anos, está revoltada com um fato registrado na noite de domingo (27/09), na Vila São Jorge. Segundo a mãe do menor, a vítima foi vítima de uma abordagem violenta na Rua Padre Vicente Rodrigues da Costa, em Campo Belo (MG). Vanessa Rodrigues procurou a imprensa para mostrar a situação de Pedro Lucas, que é jovem aprendiz em um frigorífico da cidade. A denúncia aponta que agentes penitenciários agrediram o rapaz que estava sentado na porta da residência da avó, juntamente com um primo. O primo sim, correu ao ver a aproximação de um carro desconhecido. Ela quer justiça. A produção do DCB procurou a direção do Presídio da cidade. O diretor Geral assumiu nesta terça-feira (29/09) a unidade (interinamente). Segundo ele, a Secretaria irá se manifestar posteriormente sobre o ocorrido, pois ainda não tomou ciência do fato. O atual diretor foi afastado provisoriamente. Carlos Rodrigues (diretor geral) garantiu que falará com o Portal em outra oportunidade.
Moradores registraram em vídeo a abordagem feita ao menor. A imagem mostra o menino sendo agredido. ”Eu também quero entender o que houve. Estava sentado com meu primo na calçada quando vimos um carro estranho se aproximar. Meu primo levantou-se e entrou pra casa da minha avó. Os agentes desceram e começaram a gritar comigo: – “perdeu, perdeu”. Levantei a mão e disse : – eu não tenho nada com isso não, senhor! Mas eles começaram a dar murro na minha cara”, relatou a vítima.
Segundo Pedro, um dos agentes o teria acusado de ter feito algo. “Um deles me acusou e disse- “Você é bobo, faz as coisas e nem troca de roupa!” Eu não entendi. Estava de bermuda, chinelo e camiseta, só isso”, acrescentou a vítima.
Depois das agressões, ele foi levado pela mãe ao Pronto Socorro. “Fiz exame de corpo de delito. Não teve fratura, mas estou com bastante hematoma”.
Pedro se sentiu injustiçado. “Não devo nada e eles me bateram”.
Segundo Vanessa, a família está assustada com tamanha violência. “Foi agente penitenciário que fez isso com ele. Meu filho é um menino ótimo, do bem, trabalhador e sem vícios”, afirma a mãe.
Os agentes, de acordo com Vanessa, não explicaram sobre a abordagem. “Ao avistarem um carro estranho, meu sobrinho se levantou e entrou pra casa da minha mãe e meu filho continuou sentado e eles queriam de qualquer forma leva-lo. Eles são agentes e conhecem a todos. Eles têm que aprender a respeitar o cidadão brasileiro: saber quem é do bem ou do mal. Meu filho se identificou e eles sabiam que não havia antecedentes contra ele (meu filho), portanto não justifica as agressões”, ressaltou a mãe.
Vanessa ainda acrescentou que os pais (avós da vítima) assistiram as cenas. “Meus pais são idosos e assistiram a tudo. Estou revoltada”, finalizou a mãe.


Ataque Choperia

Um homem armado disparou várias vezes contra a fachada de uma choperia no Bairro Passatempo, em Campo Belo. O atentado ocorreu na noite deste domingo (27/09), mas o estabelecimento estava fechado devido ao Decreto Municipal que proibiu o funcionamento de empresas do ramo. Ninguém foi preso.
Dr. José Rubens Nogueira Neto irá investigar o caso. À reportagem o delegado disse que não irá se manifestar por enquanto, por ainda não ter dados concretos.

Informe Publicitário

5 comentários em “Campo Belo: Família acusa agentes penitenciários de agredir menor

    • 30 de setembro de 2020 em 09:30
      Permalink

      Boa dia, Douglas! Você demonstra total desconhecimento da apuração. Desde segunda-feira (28/09) a produção está procurando pela direção do presídio. Conversamos com o então diretor (por no mínimo 3 vezes), passamos o contato da família. Na terça-feira (29/09) fizemos mais uma tentativa. Desta vez nos passaram o contato do Carlos, que assumiu à unidade. Hoje mesmo pela manhã, o diretor à época deste episódio, fez outro contato conosco. Nos agradeceu pela conduta de tentar ouvi-los, mas ele tem superiores que proibiram esta atitude de se manifestar. Uma nota será publicada em breve. O dever do jornalista é apurar os fatos, ouvir os lados e divulgar. Assim o fizemos de forma imparcial. Procure o Igor e saiba qual foi a conduta do DCB. Ah! Também optamos por não divulgar o vídeo contendo cenas fortes e poderia dar mais polêmica. lembrando que o vazamento do vídeo está em várias redes sociais.

      Resposta
  • 30 de setembro de 2020 em 00:11
    Permalink

    Procurar saber a outra versão da história nada né? Sempre colocam a sociedade contra quem está sempre defendendo a lei. Correu pôr quê? Agora afastam o diretor do presídio que sempre agiu de forma correta para dar voz apenas a uma versão da história.

    Resposta
  • 30 de setembro de 2020 em 21:56
    Permalink

    No vídeo gravado por terceiros e divulgado nas redes sociais a única coisa que consigo ver é uma atitude totalmente ilegal e inconstitucional. Se faz justiça é dentro do sistema, respeitando a Lei e não se utilizando dela para interesses particulares. Os Policiais Penais que trabalham de forma correta têm o meu total apoio; já os que trabalham à margem da Lei deveriam estar presos. Espero que essa situação seja devidamente esclarecida e os infratores (servidores públicos ou não) sejam punidos.

    Resposta
  • Pingback:MPMG denuncia 11 policias penais por tortura de adolescente em Campo Belo - Diário Campo Belo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!