Polícia prende suspeito de matar namorada em Santa Rita do Sapucaí

Homem foi preso suspeito de matar namorada em Santa Rita do Sapucaí (MG) — Foto: Reprodução/EPTV

A Polícia Militar prendeu um homem suspeito de matar a namorada a facadas na madrugada desta terça-feira (30) em Santa Rita do Sapucaí (MG). O crime foi no bairro São Roque.

Segundo a Guarda Municipal, por volta das 4h40, vizinhos ouviram uma briga e chamaram a polícia. No local, os militares encontraram Cleide Maria Gomes, de 54 anos, caída na rua. “O autor e a vítima estavam juntos há oito anos. Na data de ontem, eles acabaram discutindo, por motivos de ciúme, discussão passional. Na data de hoje, ele estava levando ela para o trabalho e acabou desferindo seis facadas e também lesionou o braço da vítima”, contou o capitão da PM Gustavo Queiroz Barbosa Cavalcante.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi chamado, mas a mulher morreu ainda no local. O corpo foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) de Pouso Alegre (MG). Ainda conforme a polícia, câmeras gravaram o momento da discussão. Nas imagens é possível ver o namorado agredindo Cleide e tentando enforcá-la.

O homem fugiu de carro para a zona rural e tentou suicídio às margens da rodovia BR-459. Ele foi socorrido pelo Samu, até o Hospital Escola de Itajubá, e preso em flagrante.

Prisão

O pedreiro aposentado fugiu de carro para a zona rural e tentou suicídio às margens da rodovia BR-459. “Com o bloqueio da Polícia Militar, deparamos com o veículo. Com a mesma faca que ele praticou o feminicídio, ele tentou se suicidar, porém com lesões leves no tórax. E também jogou o veículo contra uma árvore”, detalhou o capitão da PM.

Ele foi socorrido pelo Samu até o Hospital Escola de Itajubá e preso em flagrante. A faca usada no crime foi apreendida.

Conforme a Polícia Civil, há mais de 10 anos, o preso tinha esfaqueado uma ex-companheira. “Foi da mesma forma. Ele ficou aproximadamente 15 dias preso na ocasião”, explicou o delegado Daniel Leme Amaral.

Não havia nenhuma medida protetiva contra ele. A polícia deve ouvir testemunhas antes de concluir o inquérito.

Fonte: G1/EPTV Sul de Minas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!