A violência obstétrica e a saúde mental da mulher

Por: Dra. Andréa Ladislau (Psicanalista)

Pouco se fala sobre o parto traumático. Porém, nas últimas semanas o tema ganhou força e visibilidade, quando veio à tona a denúncia realizada por uma famosa influencer digital, Shantal Verdelho, dos abusos sofridos durante o trabalho de parto, por parte de um conhecido obstetra de São Paulo.

O caso serve para descortinar inúmeras situações de violência obstétrica não expostas. Uma violência caracterizada por abusos, maus tratos ou desrespeito ao longo da gestação ou durante o trabalho de parto, tanto de forma física quanto psicológica.

Infelizmente esse assunto é muito importante, mas ainda é bastante velado em nossa sociedade, apesar de ser um grande causador do sofrimento materno. Em média, 30% das mulheres descrevem o parto como traumático, com a prevalência de Transtorno do Estresse pós Traumático (TEPT). Mas um dos grandes pontos é que este transtorno não se resume apenas às lesões físicas, temos muitos relatos de dores subjetivas, relacionadas à inadequação na assistência médica durante os procedimentos de urgência.

Vamos entender melhor. A violência obstétrica é um tipo de violência de gênero, praticada durante o cuidado obstétrico profissional, caracterizada pelo desrespeito, abusos e maus-tratos durante a gestação e/ou no momento do parto, de forma psicológica, verbal ou física e, consequentemente, torna um dos momentos mais importantes na vida de uma mulher em um momento traumático e devastador.

Compreende desde ter o direito de um acompanhante na hora do parto negado, falta de esclarecimentos sobre o procedimento, até intervenções invasivas desnecessárias, como também comentários constrangedores, ofensas, humilhações ou xingamentos e negligência.

Mas quais são os impactos dessa violência para a saúde mental de uma mulher que vive um momento tão delicado como o nascimento de um filho? As consequências da violência obstétrica vão além dos danos imediatos, o trauma reflete seriamente na saúde da mulher, pois, é vivenciado em um momento decisivo em vários aspectos da vida e na saúde, física e mental, tanto do bebê como da mãe.

O parto traz grandes alterações físicas, hormonais, psíquicas, a mulher se vê diante de uma transformação dos seus papéis sociais e suas relações. Por consequência, existem possibilidades do aparecimento de um quadro de tristeza ou surgimento de transtornos psiquiátricos que interfere no vínculo afetivo saudável entre a mãe e bebê, que é potencializado no caso de violência obstétrica.

O constrangimento é o primeiro sentimento que as mulheres enfrentam após a violência. A angústia é intensificada e podem desenvolver e potencializar uma sensação de inferioridade, medo e insegurança, através da humilhação, reforçando sentimentos de incapacidade, inadequação e impotência da mulher e do seu corpo. Outro ponto extremamente relevante é que, tanta dor e sofrimento podem desencadear o medo de uma nova gestação por causa da experiência vivida.

Aliás, essa é uma das principais queixas da mulher que sofreu esse tipo de violência. Em geral, a grande maioria aponta indícios de depressão pós-parto. Além disso, a vida sexual e a auto estima são afetadas, interferindo na sua imagem corporal e despertando incômodos físicos.

Neste sentido, é muito difícil a mulher responder de maneira imediata à violência sofrida, de forma a se defender, pois, é normal que, inicialmente, ela permaneça passiva por se encontrar totalmente desamparada. Isso faz com que, posteriormente, surjam sentimentos de indignação, revolta e de incapacidade por não ter conseguido se manifestar diante do abuso; o que acontece com grande parte das mulheres, já que nem todas conseguem ter essa consciência sobre o trauma.

Fato é que, as vivências experimentadas desse momento fazem parte dos sentimentos, pensamentos e das relações das mulheres no processo de construção do significado da maternidade, por isso, é preciso considerar o impacto que o trauma provoca em cada mulher. Ou seja, significa que as consequências de uma violência obstétrica atravessam o sentido de ser mãe e a própria história dessa gestante.

Portanto, diante de toda essa descrição, constata-se que muitas situações que acontecem durante o parto podem e devem ser evitadas. É preciso que as mulheres tenham consciência das circunstâncias desse trauma e verbalizem, denunciem e busquem ajuda de um profissional de saúde mental para que possam fortalecer o seu emocional a ponto de não ferir e prejudicar o desenvolvimento saudável da maternidade e do cuidado com o recém-nascido.

Apesar do trauma perinatal ou relacionado com o nascimento/parto ainda ser relativamente pouco estudado e divulgado, o caso da Influencier Shantal demonstra, além da real necessidade de denunciar e expor as agressões físicas e psicológicas, uma urgente demanda do preparo das equipes obstétricas para que não provoquem traumas e saibam entender a importância de um trato humanizado neste momento sublime da mulher, minimizando assim, o sofrimento e promovendo a qualidade de vida, tanto para ela quanto para o recém-nascido.

Publicidades

A partir de  16 de maio começa em Candeias o atendimento prestado pelo Hospital São Lucas de Campo Belo
em serviço de ultrasonografia. Parceria firmada entre o hospital de Campo Belo, a Clínica Para Todo e Hospital Carlos Chagas. Serão realizados exames de imagem. Marque o seu horário! 9-9144-9537
Peça seu orçamento, é rapidinho!
Quem olha de perto se impressiona com a quantidade de sujeirinhas e manchas que saem dos estofados durante a higienização da Limpar!

Faça o seu Plano PaxMinasPrev e comece a desfrutar das vantagens: descontos em consultas e exames e empréstimos de materiais ortopédicos. Contato: (9-9978-7558)

Ele voltou acompanhado de vários sabores. O Pão Italiano é uma ótima opção para vc receber seus amigos, familiares nesse friozinho, temos ele recheado com Queijo Trufado de Requeijão, Caldos de Mandioca, Canjiquinha, Feijão e Picadinho de Carne. Huuuum é irresistível!
Rua Dom Pedro II, n°8, loja 4. Em frente a Porto Rico Distribuidora.
📱(35) 999766545
📱(35) 998933213
O seu carro merece o melhor combustível sempre! Que os Postos Pretrofiltros trabalham com produtos de qualidade todos os consumidores sabem. Toda essa responsabilidade foi comprovada pela fiscalização realizada pelo Ministério Público, na semana passada, por meio da Promotoria de Defesa do Consumidor nos postos de Campo Belo (MG). Um deles foi da Petrofiltros, rede Petrobras. Foram feitas aferições de quantidade e qualidade dos combustíveis, mediante a realização de testes químicos.
PRECISOU DE ÁGUA? DISQUE GÁS: 3831-1000

Na TOMOSID você encontra mais segurança na realização do seu exame de tomografia. Nosso maior objetivo é cuidar de sua saúde da melhor maneira possível.⁣
“Diagnóstico por Imagem é a nossa especialidade. Tratar bem as pessoas, nossa vocação!”⁣
⁣⚜ Diretor Médico Técnico Dr. Frederico Cambraia⁣⁣⁣⁣⁣⁣⁣⁣
Titulo de Especialista em Radiologia e Diagnostico por Imagem⁣⁣⁣⁣⁣⁣⁣⁣
⚜ CRMMG34752 RQE10424⁣⁣⁣⁣⁣⁣⁣⁣

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!