Polícia Civil de Campo Belo termina inquérito sobre homicídio que vitimou Bruno Malequias

Dr José Rubens terminou o inquerito sobre o homicidio que vitimou Bruno

Inquérito que apura o homicídio de Bruno Matos Malequias, de 25 anos, ocorrido no sábado (20/02), indiciou um suspeito. A Polícia Civil de Campo Belo, concluiu esta semana o inquerito que apurou a morte do jovem e será encaminhado ao Ministério Público da Comarca. Segundo a Polícia Civil, o suspeito, de 23 anos, continua preso. A detenção dele ocorreu três dias após o crime – 24 de fevereiro. Ele responderá por três crimes e as penas somadas podem chegar a 46 anos de prisão, conforme o delegado.
Motivação
Segundo o delegado que investigou o caso, Dr. José Rubens Nogueira Neto, o autor havia comprado a moto de uma pessoa e não conseguiu quita-la, e revendeu a Bruno. “Como ele não tinha o recibo para repassar a vítima, resolveu mata-lo. O credor (proprietário de fato da moto) pressionou para receber pela mercadoria e ao mesmo tempo Bruno (vítima) também queria o recibo da moto”, contou o delegado de homicídios.
De acordo com ele, sem saída, o suspeito armou a tocaia para Bruno. “Atraiu a vítima para a comunidade do Ribeirão Santo Antônio e o matou”.
O suspeito foi indiciado por três crimes. “Latrocínio, comércio de arama de fogo (tentou vender a arma utilizada no crime a terceiros – ainda não identificado) e fraude processual (tentou alterar a cena do crime), ” revelou Jose Rubens.
Ainda segundo a PC, as investigações apontavam que a vítima havia saído com o suspeito para buscarem o recibo de uma moto. “Á princípio o suspeito foi intimado como testemunha. Negou que tivesse saído com a vítima por um desencontro. O suspeito disse que a vítima havia ido sozinha atrás do suposto proprietário da moto. Ele (suspeito) inventou um nome do proprietário (pois não era o proprietário de fato da moto). Descobrimos o verdadeiro nome do proprietário e conseguimos detectar contradições no depoimento do suspeito”, finalizou dr José Rubens.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!