Campo Belo: “Aquecendo no Frio” oferece assistência à moradores em situação de rua desde maio

O grupo iniciou as atividades em 28 de maio de 2020. Muitas pessoas chegaram a duvidar que existiria em Campo Belo moradores em situação de rua. (Foto: Aquecendo o Frio)

No inicio do inverno pessoas em situação de rua sofrem com as baixas temperaturas, se torna comum ver nas cidades “varais solidários”, com agasalhos e até mesmo calçados. Um grupo de voluntários (Aquecendo no Frio) foi além. Uniram-se, arrecadaram doações de agasalhos, alimentos e se dividiram em equipes que servem chá, achocolatado, café e pães todas as noites a moradores em situação difícil. O trabalho começou no dia 28 de maio de 2020 e já atendeu 25 pessoas. Esta semana, em uma reunião com representantes do Centro de Referência Especializado de Assistência Social – CREAS e outras secretarias, além de Aldeias da Vida, Provin e Adecon, definiu-se que estratégias serão montadas para atender este público.
Em nota publicada em rede social, a Prefeitura de Campo Belo explicou sobre o planejamento. “Com o objetivo em buscar estratégias de apoio e amparo às pessoas em situação de rua no município, o prefeito Alisson de Assis Carvalho e representantes das Secretarias de Assistência Social, Saúde e Desenvolvimento, Associação Aldeias de Vida, Comunidades Terapêuticas Provin e Adecon se reuniram para discutir garantias de uma vida digna para esse público”, consta na postagem oficial.
Ainda segundo a postagem, a Coordenadora do Centro de Referência Especializado de Assistência Social – CREAS, Marise Neves, disse que há um percentual significativo deste público residindo em Campo Belo, encontrando-se em situação de rua devido aos conflitos familiares e ao uso e abuso de álcool e outras drogas. A partir deste encontro foi formada uma comissão que trabalhará, de forma articulada à rede socioassistencial e grupos da sociedade civil organizada. Serão traçadas estratégias a curto, médio e longo prazo para que, em breve, este público tenha seus direitos garantidos

Aquecendo no frio

O grupo foi uma iniciativa da jornalista Kelly e contou com a ajuda inicial de outros cinco integrantes de um grupo no WhatsApp. Decidiram então agir para ajudar os menos afortunados. “Inicialmente pensei em levar somente um ‘cházinho’.” As integrantes do grupo logo tiveram a ideia de divulgar em grupos nas redes sociais mantidas pelo DCB. Assim foi feito. A repercussão foi positiva e dezenas de membros demonstraram simpatia pela causa. Criamos um grupo exclusivo para esta finalidade. Começamos com 10 pessoas e hoje são 68, cada um com à sua função. Fui adicionando os membros que se identificaram com a proposta e desde o dia 28 de maio, equipes vão às ruas levar alimento e carinho aos moradores em situação difícil”, explicou a jornalista.

Para a jornalista, um trabalho gratificante. “Os membros do grupo se desdobram. Todo o trabalho é realizado com doação da comunidade e algumas vezes com doações dos próprios membros. Deus prepara cada alimento. Já servimos canjica, caldo de feijão”, contou a integrante do grupo.

De acordo com ela, muitas pessoas da sociedade civil ajudam a manter este trabalho. Um deles foi Sérgio. Ele e um grupo de amigos já  ajudaram doando Combos da APAE, ou seja, contribuíram em duplicidade. “Os nossos irmãos ganharam roupas, sapatos, agasalhos e cobertores. Mas o gratificante é ver em cada rosto um sorriso de gratidão. São carentes de afeto. Nós sempre conversamos com eles e até rezamos. Uma ação que vai além de oferecer alimento, leva carinho e atenção! Obrigada a todos os membros da equipe “Aquecendo o Frio”! Aos que servem, aos que preparam e aos que arrecadam doações e aos que doam. Cada membro é importante para dar sequência à esta causa nobre.”

Fotos do encontro: Prefeitura Campo Belo

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!