SP: Casado e pai, assassino confesso de Rayane pode pegar até 30 anos de prisão

Rayane tinha 16 anos e havia ido à uma festa no sítio Minas Gerais. O delegado do caso ligou pessoalmente para os pais e informou sobre as conclusões da polícia e a apresentação do assassino da jovem. “Eu não posso trazê-la de volta pra vocês, mas apresentamos o desfecho deste triste caso, para aliviar um pouco a dor de vocês”, disse o delegado responsável pelo caso.

A Polícia Civil de Mogi das Cruzes (SP) prendeu na madrugada desta quarta-feira (31/10) um homem de 28 anos que confessou ter matado a estudante Rayane Paulino Alves, 16. O corpo dela foi encontrado no domingo (28/10), em Guararema. Michel Flor da Silva é segurança da rodoviária de Gararema, onde a adolescente foi deixada pelo motorista de um aplicativo durante a madrugada, para que ela embarcasse em um ônibus de volta pra Mogi na manhã do domingo.

Michel confessou o crime e, durante o depoimento, deu detalhes de como encontrou a adolescente na rodoviária de Guararema. Silva é casado e pai de um menino. Na manhã desta quarta (31), ao ser apresentado à imprensa, o acusado preferiu o silêncio diante dos questionamentos dos jornalistas.

À polícia, confessou que matou a jovem depois de ter oferecido uma carona. Ele é acusado de estupro, mas alega que a relação sexual ocorrida foi consensual.

Rayane estava desaparecida desde o dia 21 após sair de uma festa em Mogi das Cruzes. A Justiça decretou a prisão temporária do segurança, que vai responder por homicídio quadruplante qualificado. São quatro os qualificadores do crime: motivo torpe, recurso que dificultou a defesa da vítima, asfixia e ocultar a vantagem de outro crime, que seria o estupro.

Crime

De acordo com a investigação, Rayane teria saído da festa em Mogi das Cruzes e pegado carona com um motorista de aplicativo até Guararema (ele a encontrou andando sozinha pela rodovia e no escuro). Então, Michel (segurança- assassino)  se aproximou da jovem, ofereceu-lhe um casaco e depois carona até Mogi. Ela aceitou, mas no caminho ele mudou o trajeto, a estuprou. Ela tentou ligar para o 190, mas foi impedida e a ligação não completou-se.

As investigações apontam que Michel então aplicou um golpe “mata leão” e a vítima ficou desacordada. Ele aferiu o pulso da garota e viu que ela apresentava sinais vitais. Então, de acordo com a polícia, o segurança (que é bombeiro civil, capoeirista, tem conhecimento de primeiros socorros, enfim muita técnica) retirou o cardaço da bota de Rayane e a asfixiou. Em seguida, o homem jogou o corpo da jovem em um matagal.

Já o acusado contou aos policiais que viu a adolescente sozinha e se ofereceu para levá-la até a casa dela. “Ele diz que encontrou Rayane no terminal rodoviário de Guararema e ela estava meio cambaleando.”, explica o delegado delegado Rubens José Ângelo.

O delegado acredita que a jovem foi violentada em Jacareí, onde o celular foi encontrado, perto de um lago. Depois, o homem levou a jovem para a área de mata em Guararema, onde o corpo foi encontrado. Ali, ele asfixiou a vítima usando um cadarço. Imagens do circuito de monitoramento de Guararema auxiliaram os policiais na investigação. A Justiça decretou a prisão temporária de Michel, que vai responder por homicídio qualificado e pelo crime de estupro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!