Campo Belo: Vereadores assinam documento apoiando COHAB no Polivalente

Documento assinado pelos vereadores apoiando a construção no Polivalente.

A construção de moradias populares em um terreno anexo à escola estadual Padre Alberto Fuger (Polivalente) tem gerado polêmica. Foram criados dois Movimentos para discutirem o assunto. Os que são favoráveis e os contrários à construção naquele local, que está sem uso há mais de 30 anos e o Estado decidiu criar o Projeto da COHAB que poderá entregar 95 moradias à população. Na segunda-feira (11/09) integrantes do Movimento Pro-COHAB e centenas de moradores da cidade lotaram o Plenário da Câmara de Vereadores para ouvir a opinião dos legisladores sobre a questão. A Câmara, através de seus representantes (15 legisladores), manifestou apoio a COHAB no terreno anexo à escola. Eles assinaram um documento sobre esta posição, que será encaminhado as autoridades competentes dos outros poderes: Executivo e Judiciário.

Centenas de pessoas compareceram à reunião.

No mesmo dia a Tribuna estava reservada a um professor que faz parte do Movimento pró-Polivalente, mas ele não compareceu. O projeto da Prefeitura em parceria com a Companhia de Habitação Popular pode chegar a 1500 moradias em Campo Belo. Dois outros terrenos já estariam sendo negociados. “Por isso a importância em sair o primeiro deles. Caso contrário, outros também serão barrados. O Movimento Pró-Cohab não é contra a educação. Estão distorcendo a nossa causa. Nenhum vereador foi pressionado. Inclusive, a Assessora Jurídica da Câmara (dra. Baniele Bastos) leu o documento antes que os Edis assinassem ”, disse um dos organizadores do Movimento Pró- Cohab.


Nesta mesma reunião um membro do Conselho Nacional das Cidades , Welton Pimentel de Freitas (Leleco Pimentel) compareceu. Segundo ele, teria sido colocado que já ultrapassou mais de 50% do déficit habitacional em Campo Belo, mas nesta visita ele descobriu não ter procedência tal informação. “Descobrimos não ser verdade. Lutamos pelos sem teto. Eu faço um acompanhamento do trabalho técnico social das moradias “Minha casa, minha Vida”. Em Campo Belo, pude acompanhar a manifestação de populares em favor da moradia.

Diante do sentimento de repulsa em relação à construção de moradias no terreno adjacente ao Colégio Polivalente, área de aproximadamente 5 mil metros (na região central) e que comporta a construção de mais de 100 apartamentos, sofre com forte preconceito num verdadeiro apartheid social. O governo do estado está liberando uma área que é muito essencial nos tempos de crise ou desemprego. Estou aqui verificando a polêmica da COHAB em favor dos sem teto. O presidente da COHAB, junto com o governo do estado, apoia esta causa”, ressaltou Leleco.

COHAB

Em resposta, o presidente da Cohab de Minas Gerais, Alessandro Marques, confirmou que o processo seletivo foi suspenso até que o município promova a discussão sobre a utilização do terreno. Segundo Marques, a Cohab utiliza alto padrão de qualidade na construção de suas moradias e o local foi escolhido por já ter infraestrutura e proporcionar menos custos aos futuros moradores.

Pro-Polivalente

Segundo o Estado, o terreno está sem uso há mais de 30 anos.

Os organizadores do Pró-Polivalente também criaram um grupo para expor suas ideias. “O MPP nunca foi, e nem é contra a COAHB em nossa cidade, pelo contrário, queremos que mais pessoas sejam beneficiadas pela COHAB e não apenas 48 famílias cerca de 3% de todo projeto. O movimento protocolou na prefeitura, câmara e ministério público uma representação pedindo a relação de outros terrenos disponíveis/livres no município, para que seja efetivado não somente 48 moradias, mas o programa completo, as 1500 moradias! Mas sem prejuízo a educação, e, em especial, ao Polivalente, e isso é possível.

Essa verdade tem quer dita, você quer 1500 apartamentos e mais Educação, ou apenas 48 apartamentos e restringir programas educacionais do polivalente?”, nota publicada pelos organizadores do Pró-Polivalente em grupos de What.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!