Campo Belo: Mulher detida após briga em loja, diz que agiu em legítima defesa

A arma, que estava sem munição, foi apreendida e o canivete também. (Foto: PMMG)

A PM compareceu em uma loja na segunda-feira (21), às 15h43 onde estava ocorrendo uma briga, apreendeu um revólver, um canivete e encaminhou os envolvidos à delegacia. Segundo o proprietário da loja, ele estava com sua mulher, ocasião esta em que sua ex-namorada chegou junto do atual namorado e passou a agredir sua mulher. Ele disse que ao tentar intervir o atual namorado da sua ex pegou uma faca e tentou golpeá-lo. O comerciante contou ainda que populares o ajudaram a separar a briga, e sua ex teria ido até o veículo e retornado com um revólver e ameaçado de morte sua mulher

O outro lado 

A mulher que teria chegado na loja tem outra versão sobre o caso. Segundo ela, ela e o atual namorado foram chamados via WhatsApp pela atual namorada do seu ex namorado, e que esta mulher teria sugerido um encontro entre os casais para resolverem pendências de cunho pessoal: “À princípio a mulher sugeriu que nos encontrássemos em um determinado restaurante, posteriormente sugeriu outro, e por fim resolveu que seria na loja do meu ex. Ao contrário do que alguns sites tendenciosos divulgaram, não invadimos a loja, fomos CONVIDADOS, temos inclusive provas materiais que confirmam o convite”, garante.

Ela detalhou o que ocorreu após chegarem na loja:  “Ao adentrarmos o local e começar pacificamente o diálogo, a namorada do meu ex partiu para a agressão, o que me obrigou a me defender. Mas durante a briga, meu ex e dois amigos dele entraram não para separar a briga, mas para ajudar a mulher. Meu namorado presenciando a situação desigual se viu obrigado a recorrer a um canivete para me defender. Tanto o dono da loja quanto os amigos, ao verem que ele estava de posse de um canivete, começaram a lhe desferir chutes. Diante o exposto não me restou alternativa que não correr até meu carro e pegar um revólver para que parassem de agredi-lo. Não era intenção atirar em ninguém, a ideia era só mesmo acabar com a confusão até a chegada da policia, o revólver estava sem munição. Eu e meu namorado agimos tão somente em legítima defesa para evitar sermos espancados. Ao que parece nos armaram uma cilada. Vale lembrar que mais amigos deles estavam chegando para ajudá-los”, finalizou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!