Campo Belo: Idoso que corre risco de morte aguarda por transferência há 5 dias

Um idoso de 69 anos está internado na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) desde segunda-feira (08/01). Ele foi diagnosticado com  um coágulo cerebral e, segundo o médico, o caso evoluiu negativamente e Aderico Joaquim de Souza está em coma, “correndo risco de morte imediato”. Ele precisa de transferência urgente. Segundo a UPA, o idoso está cadastrado no SUS fácil, mas todos os hospitais credenciados pelo SUS se negaram atender o caso do idoso. Sem alternativas, a família procurou à justiça e o DCB. Uma ação civil pública será movida neste sábado (13/01) solicitando a transferência imediata do paciente, mesmo que particular, sob pena de multa. A ação aguarda deferimento da justiça. Após a divulgação, o paciente foi transferido ainda na madrugada de domingo (14/01) e foi submetido à cirurgia para a retirada do coágulo no hospital João XXIII em Belo Horizonte.

Uma sobrinha do idoso está indignada com a situação. “A sensação de impotência é enorme. Somente hoje um médico abençoado nos forneceu um relatório e com as informações contidas nele – acionamos o MP, que moveu uma ação civil pública contra o Município e o Estado. O relatório do Dr. Harley abriu até uma alternativa: retirarem o coágulo e ele o aceita no CTI da Santa Casa de Campo Belo. Todas as portas fechando e encontramos essa. Meu tio chegou consciente à UPA e agora está em coma”, desesperou Antônia Rosa.

Segundo ela, o tio foi encontrado caído no chão em sua residência, mas foi trazido pra Campo Belo consciente. “Os médicos disseram que tentaram vagas, pois ele precisa de um neurocirurgião (que a cidade não tem) para realizar a cirurgia e tirar o coágulo. Ele pode morrer se não for transferido em 72 horas”, alertou.

A luta da família chegou ao crivo da justiça em Lavras. “Por ser feriado, nos deparamos com o plantão de habeas corpus é em Lavras: Juiz, Promotor, Escrivão e Oficial de Lavras. Eles foram muito receptivos. Atenderam nossa causa na hora em que foram contactados, mas é outra cidade e tudo é mais difícil. Se fosse durante a semana resolveríamos na nossa Comarca. Agora é contar com a sorte”, citou a sobrinha do aposentado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!