Aguanil: Morador encontra dezenas de cães mortos na cidade; Protetoras procuraram a OAB pedindo também apuração do caso

Um fato lamentável ocorrido na cidade de Aguanil (MG) chocou as protetoras de animais voluntárias de Campo Belo (MG). Segundo elas, cães foram encontrados mortos, alguns já enterrados  no município aguanilense. Este número pode chegar a 20 ou até ultrapassar. Um morador observou a falta de 7 animais que ele costumava alimentar na porta de seu estabelecimento e questionou com outros moradores o desaparecimento dos mesmos. Depois disso, foram investigar e encontraram as carcaças dos cães. Eles acreditam em extermínio. Um BO foi registrado.

A produção do DCB entrou em contato com a Secretaria de Saúde de Aguanil e o coordenador da Vigilância Sanitária alegou desconhecer o fato, mas que iria apurar a situação, que ele considera lamentável.

O comerciante disse às protetoras que observou a falta dos animais que ele tinha o costume de oferecer comida e água. “Eu notei a falta de 7. Outras pessoas garantem que este número pode chegar ou ultrapassar a 20 cães” relatou o morador de Aguanil.

Alguns animais já estavam enterrados.

Ainda de acordo com ele, as mortes começaram na semana do dia 12, mas ele observou quando os animais não foram mais na porta do estabelecimento. “As mortes maiores foram entre as noites dos dias 19 e 20 de agosto”, frisou.

Segundo Djanira Rodarte (protetora da Ong Latidos e Miados), o caso foi repassado à representante da causa animal, dra. Keila Chicri Couto Ela deve levar ao conhecimento do presidente a denúncia solicitando que a Instituição notifique a Prefeitura de Aguanil para apuração sobre o  desaparecimento misterioso dos cães. “Nós (protetores e protetoras) estamos indignados com tamanha crueldade. Levamos ao conhecimento da Ordem dos Advogados também. Segundo os moradores, existiam dezenas e dezenas de cães de rua na cidade, de repente, desapareceram. É uma cidade pequena e o fato logo foi notado. É inadmissível tal situação. Não podemos permitir. Acredita-se em extermínio e o culpado tem que pagar.

A protetora Djanira Rodarte foi  pessoalmente a Auanil registrar o Boletim de Ocorrência para descobrir a causa das mortes. O morador que denunciou o caso tem fotos de alguns dos animais com vida.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!